Telaviv

Tel Aviv é a cidade mais cosmopolita de Israel. Uma metrópole jovem e moderna, banhada pelas águas azuis do Mediterrâneo. Tem uma população variada onde judeus, muçulmanos e cristãos convivem em harmonia. Clubes, bares, uma animada comunidade artística e praias atraem turistas, músicos e jovens.

Tel-Aviv foi capital de Israel por 2 anos, entre 1948 e 1950 mas, por razões políticas, Jerusalém assumiu o posto desde então. No entanto, Tel-Aviv concentra o maior número de embaixadas e consulados e é a capital cultural, industrial e comercial do país.

Não há ruínas nem monumentos religiosos e, por isso, as atrações da cidade estão voltadas para diversão noturna e cultural e a pedida é ir a teatros e restaurantes e visitar os ótimos museus da cidade.

A parte antiga de Tel-Aviv se chama Jaffa e fica a cerca de 30 minutos a pé do centro. Essa área da cidade, tomada pelos israelenses dos palestinos em 1954, embora judaica, ainda mantém a presença nos restaurantes de culinária árabe e na Mesquita Mahmudiya, de 1812, com seu imponente minarete.

Em 2003, Tel Aviv foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco por abrigar a maior concentração de prédios de estilo Bauhaus do planeta. São cerca de 4 mil edificações geométricas em tons de branco. Esse conjunto arquitetônico conquistou o apelido de “Cidade Branca”, um verdadeiro museu a céu aberto.

Onde Ficar

DestinosFicarOriente MédioTelaviv

Brown Hotel

Website

Excelente para quem gosta de design hotel é uma ótima opção. Charmoso, confortável, ótimo atendimento, bom custo-benefício, boa localização. Um senão: não há restaurante, só um bar. Por isso, se a sua diária incluir café da manhã, há 4 restaurantes conveniados nas proximidades. A proposta é boa, mas nenhum deles abre antes das 7 da manhã.

DestinosFicarOriente MédioTelaviv

Market House

Website

Pertence a rede de hotéis boutique Atlas e este é um dos melhores. Não é um hotel barato, mas vale cada centavo. O hotel fica em Jaffa, bem em frente ao Mercado de Pulgas e a poucos metros da praia e há várias opções de restaurante por perto.

Não deixe de utilizar as bicicletas que o hotel oferece gratuitamente para dar um passeio pela orla de Tel Aviv e aproveite o happy hour que acontece todos os dias, a partir das 18h30, com bebidas e com pães, frutas, bolos e comidinhas.

DestinosFicarOriente MédioTelaviv

The Norman

Website

Se a intenção é ficar em “a place to see and to be seen” fique aqui. Cercado por construções que seguem a escola Bauhaus de design, dois prédios icônicos dos anos 1920 foram restaurados para receber o hotel que tem obras de arte espalhadas pelas paredes, terraço com piscina infinita e mimos como mapa com rotas para corridas e pedaladas nas redondezas. Detalhe gourmet: o destino ganhou uma filial do Dinings, Japonês queridinho em Londres.

Onde Comer

ComerDestinosOriente MédioTelaviv

Haoman 17

Website

Aberta em 2005, a balada cujo nome em hebreu significa “O Artista” teve um sucesso explosivo e vertiginoso em pouco tempo. Os melhores DJs da cidade batem cartão por lá. Possui três ambientes musicais diferentes, cinco bares, um sistema de luzes hipnótico e o sistema de som que é bastante impressionante até para os veteranos da noite.

ComerDestinosOriente MédioTelaviv

Balkan

Website

Até poucos anos atrás os restaurantes kosher eram raros em Tel Aviv. Isso mudou, graças a uma série de novos restaurantes kosher, como o Balkan, que oferece uma visão moderna dos pratos da Croácia, Sérvia, Bulgária, Bósnia, Turquia e Grécia. Com o chef Eyal Lavy atrás do cardápio, o restaurante serve uma variedade de pratos de queijos e laticínios, como salgadinhos recheados com queijo. bourekas, nhoque de queijo e feta moussaka.

ComerDestinosOriente MédioTelaviv

M25

Outra parada obrigatória para come r e beber no Mercado Carmel é o M25, situado entre as barracas no lado menos convidativo do mercado. Houve um tempo em que o M25 era um segredo, conhecido apenas por alguns poucos. Alguns anos se passaram e o segredo foi liberado e espalhou-se rapidamente entre legiões de amantes da carne. O bacana aqui é para comprar carne fresca do açougue ao lado, enviá-lo para ser assado. Além de selecionar os cortes variados de carne da vitrine, você também encontrará vários pratos colocados em um quadro negro. Entre eles, um sanduíche de carne de cordeiro maravilhoso embrulhado em pão pita torrado, com salada agridoce de tomate, limão em conserva e tahine.

O Que Fazer

Bauhaus Center

Telaviv conquistou o apelido de “Cidade Branca” pelo conjunto arquitetônico estilo Bauhaus tombado pela UNESCO. Para conhecer bem a arquitetura da cidade, vale a pena fazer o passeio da Bauhaus Center, com informações disponíveis em diversas línguas e passando pelas construções mais marcantes da cidade.

Herzliya Museum of Contemporary Art

Outra opção muito boa  é o Herzliya Museum of Contemporary Art, com obras de artistas israelenses e internacionais que abordam a situação política e social de Israel.

Neve Tzedek

Bairro espetacular e maravilhosamente renovado, localizado na extremidade sul do calçadão de Telaviv, ao lado de Jaffa. O passeio de Neve Zedek inclui marcos históricos, além de pequenos e maravilhosos museus.

Hatachana

Lá você pode visitar edifícios templários renovados, bem como a antiga estação ferroviária de Jaffa, completamente refeita. O local conta a história da estação de trem, com sua linha de Jaffa a Jerusalém, que operou de 1892 a 1948.

Jaffa

O Porto de Jaffa é considerado um dos portos mais antigos do mundo. Relaxe em um dos cafés que pontilham o cais e acompanhe o trabalho dos pescadores. Em seguida, continue em direção ao colorido mercado de pulgas, onde você pode comprar artigos vintage, cerâmica armênia, uma hamsa ou uma infinidade de lembranças. À noite, a área se transforma em um atraente cenário de bares e restaurantes.

Pedale 

Tel Aviv é conhecida como a capital de bicicletas de Israel. Você pode alugar uma bicicleta em uma das estações do Tel-O-Funou em qualquer outro ponto de aluguéis da cidade. Andar de bicicleta de Neve Zedek até a praia de Tel Baruch, na parte norte da cidade, é diversão certa.

Museu Eretz Israel

É um museu multidisciplinar que se concentra na história e cultura de Israel, através de exposições permanentes e temporárias dedicadas à arqueologia, etnografia, correio e filatelia, folclore, judaica, artesanato tradicional, arte popular, história e identidade cultural.

Boulevard Rothschild

Experimente um dos ótimos restaurantes em torno do Boulevard Rothschild, bem no coração da cidade, uma das três zonas que compõem a Cidade Branca, reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Esta rua, que define perfeitamente a essência de Tel Aviv, oferece uma excelente oportunidade para observar as pessoas. Aproveite para apreciar a impressionante arquitetura Bauhaus, o antigo quiosque e os pequenos museus que contam a fascinante história de Tel Aviv e seu primeiro bairro, Ahuzat Bayit.

Ein Kerem

Antes de chegar à cidade, você pode visitar o pitoresco bairro de Ein Kerem. Apenas a 20 minutos de carro do centro da cidade tem vistas deslumbrantes, encantadoras casas de pedra, igrejas e mesquitas, locais históricos, becos, galerias e butiques especiais, cafés e bons restaurantes, bem como excelentes hotéis, tanto antigos como novos.

Museu de Ciência de Bloomfield 

O museu de ciência de Jerusalém é um reino mágico para adultos e crianças, repleto de objetos em movimento, ilusão de ótica, experiências com eletricidade e outros recursos que tornaram o mundo mais acessível.

Museu da Diaspora (Beit Hatfutsot)

Localizado na Universidade de Tel Aviv, o museu apresenta milhares de anos de uma cultura florescente multifacetada, trazendo à vida a unidade que subjaz à diversidade da civilização judaica. A história do povo judeu é contada através do Núcleo de Exposições – agora renovado – bem como através de exposições temporárias, atividades educativas, e ricos recursos de banco de dados digital de genealogia judaica, nomes de família, comunidades, fotografias, filmes e música judaica.

Praias

Toda a parte oeste de Tel Aviv é banhada pelo mar. Cada parte é batizada com o nome do hotel ou rua que está mais próximo.

– Hof Hatzuk – Paga para entrar e em troca há estrutura de serviços e segurança na hora que você for entrar no mar e deixar os objetos de valor sob o guarda-sol.

– Sheraton ou Metzitzim – Antigamente o hotel Sheraton estava localizado na altura dessa praia, mas depois que se mudou para a Rua Gordon, algumas pessoas pararam de chamar a praia por esse nome, outras não, o que pode ser um pouco confuso. Há banheiros e chuveiros impecáveis e um playground para crianças. Uma boa pedida por lá é o Bar Metzitzim que abre na parte da tarde, ideal para um petisco com cerveja.

– Praia separada ou religiosa – Destinada para o publico de judeus ortodoxos, sendo que homens e mulheres vão em dias separados e aos sábados quando eles não podem frequentar, a bela praia é aberta a todos. As mulheres que desejam fazer topless com sossego podem ir no dia destinado ao uso só de mulheres.

– Atzmout – Uma praia onde passear com cachorros é liberado, e que acabou virando ponto de encontro de gays. A cena mais comum por aqui é a de homens sarados passeando na areia com seus Boston Terriers, Chihuahuas e Jack Russels.

– Hilton – Uma praia tranquila, gostosa de nadar e que mais parece uma piscina de água salgada. Lá está o também agradável Topsy Bar.

– Gordon – A praia dos turistas, o que implica em ser um pouco mais cara que as demais, e é preciso pagar para utilizar um banheiro razoável. Uma barraca de sorvetes da Ben & Jerry ajuda a aliviar o calor e o Lalaland Café serve drinques muitos bons para serem tomados no fim de tarde. Próxima a praia está a piscina Gordon, com deck de madeira e a mesma água gelada e salgada da parte mais funda do mar. O funcionamento é de domingo a quinta das 6 às 19 horas, nas sextas das 6 às 18 horas e sábado, das 8 às 18 horas.

– Frishman – Muito limpa e bonita. Próxima ao Dan Hotel e a embaixada dos Estados Unidos. Perfeita para passar a manhã em uma de suas camas de Sol e depois atravessar a Rua Yarkon, para tomar café da manhã no Café Mezada.

– Praia dos Bateristas – Próxima ao Dolfinarium, em uma região mais pobre e malcuidada. A praia possui um pub, onde todas as sextas bateristas se encontram para um jam session de percussão. Vale a pena pela excentricidade.

 

O Que Comprar

Se você quiser aproveitar a viagem para fazer compras, dois lugares são obrigatórios: na praça Kikar Hamedina estão as grandes marcas internacionais como Gucci, Prada, Louis Vuitton, entre outras. Já na Rua Dizengoff estão as criações contemporâneas de novos designers locais. Para quem gosta de tendências originais, vale a pena ver.

Para conhecer as criações de estilistas e designers tão ou mais criativos que os da Rua Dizengoff, mas que por serem iniciantes não possuem dinheiro para pagar o aluguel daquela região vá até a Rua Hehashmal, e lá certamente você encontrará as compras mais descoladas da cidade.Não perca os mercados da cidade. Alem do Carmel Market mais voltado para gastronomia há o Nahalat Binyamin Market, uma feira de artesanato ao ar livre muito agradável e tranquila. Vende muita coisa feita à mão, enfeites, bijouterias, souvenirs, roupas e artigos para decoração. Merece a visita

Passear por Jaffa, cidade antiga ao sul de Tel-Aviv, não é apenas passear por suas suas vielas históricas, mas também conhecer um dos mais incríveis mercados de pulgas da cidade. São dezenas de lojas de antiguidades, roupas, moveis com muita mercadoria a venda. Para comer além de cafés, hamburguerias e sorveterias há restaurantes mais próximos à praia. Local bastante descontraído. Vale a visita!